Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
A imagem mostra um posto de combustíveis.

Vai prorrogar? Combustíveis podem ficar mais caros a partir desta terça, 28

Presidente deve definir, ainda hoje, se prorroga ou não a desoneração dos combustíveis. Entenda o porquê de o assunto preocupar tanto.
Publicado em 27/02/2023
Leia em < 1 minutos
Allan Almeida

Índice

Acaba nesta terça-feira (28) o prazo para isenção de impostos federais sobre os combustíveis.

Com o retorno do Pis e Cofins sobre a gasolina e o etanol na quarta (1), esses combustíveis devem ficar mais caros ainda nesta semana.

No entanto, há a expectativa de que a desoneração seja prorrogada pelo governo por, pelo menos, mais dois meses.

Uma reunião entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a equipe econômica do governo deve acontecer ainda nesta segunda (27) para definir os rumos da isenção.

Em janeiro, o presidente assinou uma Medida Provisória para manter os preços dos combustíveis sem os impostos federais.

A desoneração foi aprovada em 2022, pelo então presidente Jair Bolsonaro, como forma de conter a alta dos preços e, segundo analistas, como medida eleitoral.

Por que o assunto preocupa tanto?

Primeiro porque se o Pis e Cofins voltarem a compor o preço dos combustíveis, etanol e gasolina ficam mais caros.

A estimativa é a de que o litro do álcool tenha um aumento de R$ 0,23. Já o litro da gasolina comum pode ficar R$ 0,69 mais alto.

Mas a maior preocupação com o fim da isenção dos impostos é o impacto no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação no país.

Atualmente, o IPCA está em 5,77% no acumulado de 12 meses. Se a isenção cair, o mercado avalia que o índice ultrapasse os 6,2%.

Outras matérias para você:

Compartilhe este artigo

Quero comprar

um imóvel.

Quero empréstimo
usando meu imóvel.