Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
A Caixa é referência em financiamento imobiliário no Brasil e possui uma série de linhas de crédito para compra do imóvel. Confira quais são.

Como funciona o financiamento imobiliário da Caixa: saiba tudo o que precisa

A Caixa é referência em financiamento imobiliário no Brasil e possui uma série de linhas de crédito para compra do imóvel. Confira quais são.
Publicado em 12/07/2023
Leia em 6 minutos
Allan Almeida

Índice

A Caixa Econômica Federal (CEF) é a maior referência em crédito para compra de imóveis. Com prazo alongado e possibilidade de usar o FGTS para amortizar a dívida, vale a pena saber mais sobre os produtos oferecidos. Pensando nisso, vamos lhe mostrar como funciona o financiamento imobiliário Caixa.

Destinado para pessoas físicas, o financiamento permite que você obtenha crédito de até 80% do imóvel para a compra da primeira casa própria. Além disso, o banco oferece uma gama de opções para diferentes tipos de pessoas.

Quer entender como funciona o crédito imobiliário Caixa? Então confira o guia completo que preparamos para lhe manter bem informado!

Como funciona o financiamento imobiliário da Caixa?

A Caixa possui financiamento imobiliário para compra de imóveis prontos, para construção ou até mesmo para terrenos. Com destinação para fins comerciais e residenciais, esses imóveis são financiados, principalmente, pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH).

Sendo assim, o saldo devedor é atualizado todos os meses e os contratantes (no caso você), podem fazer amortizações com o FGTS.

Confira as perguntas mais frequentes sobre o crédito para financiar imóvel da Caixa:

O que é essa linha de crédito?

Em suma, o financiamento imobiliário da Caixa é uma linha de crédito para compra do primeiro imóvel em até 35 anos. A partir da avaliação da propriedade e do cliente, o banco oferece diversas linhas de crédito em que você escolhe aquela que faz mais sentido para suas condições financeiras.

Dentre as facilidades deste tipo de empréstimo, destacamos:

  • Período de carência no começo do contrato em que você pode adiar o início dos pagamentos para ter mais tempo para se planejar;
  • Prazo de até 35 anos, ou seja, 420 meses, para quitar o crédito;
  • Possibilidade de usar o FGTS como entrada na compra do imóvel ou para amortizar o saldo devedor ao longo do tempo;
  • Parcelas que não superam 30% da renda bruta da família;
  • Garantia do crédito feita por alienação fiduciária. Desse modo, o banco permanece como proprietário durante o contrato, mas a posse do imóvel é sua. Quando terminar de pagar, a matrícula é atualizada e você assume a propriedade definitiva.

O que posso financiar pelo banco?

Pela CEF você consegue financiamento especial para finalidades como a compra de:

  • Imóvel novo;
  • Imóvel usado;
  • Terreno + construção;
  • Apenas construção;
  • Reforma e ampliação.

Qual é a renda mínima para financiar um imóvel pela Caixa?

Não existe uma renda mínima para fazer um financiamento imobiliário na Caixa. Ao solicitar o crédito, você está sujeito a uma análise completa do seu perfil e condições de pagamento.

Com isso, a CEF pode aprovar ou não o financiamento com base nessa análise. Assim, o que mais importa é que você tenha um cadastro positivo junto aos birôs de crédito e que o valor das prestações não ultrapasse 30% da renda familiar.

Nesse sentido, se a renda de toda a família for de R$6000,00, por exemplo, as prestações não podem ser maiores do que R$1800,00.

Quem não pode financiar pela Caixa?

Para poder financiar um imóvel pela Caixa você precisa atender a alguns requisitos básicos. Dentre eles, deve ser brasileiro nato (nascido no país) ou naturalizado e ter mais de 18 anos. Caso seja emancipado, precisa ter pelo menos 16 anos completos para conseguir acesso à linha de financiamento.

Para estrangeiros, a instituição concede crédito habitacional para quem possui visto permanente no país.

Ademais, algumas outras condições são essenciais para solicitar o crédito:

  • Ter cadastro positivo, isto é, estar com o nome limpo;
  • Capacidade de pagamento, o que equivale à renda suficiente.

O que a Caixa avalia para liberar financiamento imobiliário?

Na hora de avaliar a liberação do financiamento imobiliário, a Caixa considera os itens que comentamos acima. Além disso, ela também considera as condições do imóvel e sua localização.

Dessa maneira, o imóvel, seja novo ou usado, precisa estar em área urbana, com matrícula regularizada, sem pendências jurídicas e poder ser habitado.

Quanto tempo demora para o banco aprovar o financiamento habitacional?

De modo geral, o tempo para aprovar o financiamento habitacional pela CEF varia de acordo com a agilidade na entrega dos documentos e também na avaliação feita pelo banco.

Assim, para que esse período seja o mais breve possível, você deve entregar todos os dados de forma precisa, sem deixar nenhum documento pendente. Escolher bem o imóvel também garante mais agilidade no processo.

Mas, se vale mais uma dica, lembre-se de não ter muita pressa. Isso porque, como o financiamento exige comprometimento de longo prazo, você deve analisar todas as possibilidades com calma e passar as etapas no tempo necessário.

O que acontece depois que o banco aprova o crédito?

Depois que a Caixa autoriza o financiamento imobiliário, você escolhe o tipo de amortização, juros e data de pagamento. Com tudo isso ajustado, o contrato é redigido e as duas partes fazem a assinatura.

Ao final, você precisa registrar a operação em cartório para que o valor para compra do imovel seja liberado.

Quais são as tarifas de crédito cobradas?

Além do valor do imóvel e dos juros, existem algumas tarifas obrigatórias no financiamento imobiliário da Caixa. Dentre estas, destacamos:

  • Avaliação do imóvel: feita por um profissional capacitado, essa análise verifica a viabilidade da moradia e o seu uso como garantia para o empréstimo.
  • Reavaliação: caso haja problemas na primeira vistoria, você pode solicitar uma segunda análise, mas também precisa pagar pelo serviço.
  • Tarifa administrativa: para imóveis financiados pela CEF, todos os meses, você paga uma pequena tarifa para a manutenção do contrato.

Existem outros encargos associados ao crédito?

Sim, em um crédito habitacional como o da Caixa, existem encargos que garantem a segurança financeira para as duas partes. Além disso, há a cobrança de impostos exclusivos para a transmissão de propriedade do imóvel (ITBI).

Desse modo, conheça os principais seguros obrigatórios em todos os financiamentos:

  • MIP: seguro para morte ou invalidez permanente;
  • DFI: seguro para danos físicos ao imóvel causado por fenômenos naturais como incêndios, explosões, inundações, entre outros.

Quais são os sistemas de amortização do financiamento imobiliário Caixa?

No Brasil, os sistemas de amortização mais comuns são:

  • SAC (Sistema de amortização constante) em que a amortização do saldo devedor é constante e os juros são decrescentes. Pelo SAC, as parcelas são maiores no começo e vão diminuindo com o tempo.
  • Tabela Price: também conhecido como Sistema de Amortização Francês, nessa modalidade a amortização é constante e os juros vão reduzindo com o tempo. Com isso, as parcelas se mantêm estáveis durante o contrato.

Ao fazer o financiamento imobiliário pela Caixa, você pode escolher qual a melhor opção. Aqui, é fundamental lembrar que pela SAC, você precisa pagar parcelas maiores no começo, porém o valor diminui com o tempo.

Já pela Price, as parcelas são iguais, no entanto, como a amortização é menor todos os meses, você acaba pagando mais juros ao final do contrato.

Posso usar o FGTS no financiamento da Caixa?

Em conformidade com a Lei nº8036/90 e suas alterações posteriores, a Caixa libera o uso do FGTS nos financiamentos imobiliários. Para isso, o contratante precisa estar atento às condições de uso do fundo de garantia.

Existem uma série de regras para isso, sendo que as principais são:

  • Ter pelo menos 3 anos de carteira assinada;
  • Financiar imóvel pelo SFH;
  • Não ter outro financiamento contratado pelo SFH;
  • Não ser dono de outro imóvel residencial no mesmo município;
  • Escolher uma propriedade em área urbana;
  • Imóvel precisa ter a matrícula regularizada e não pode ter sido financiado com uso do FGTS nos últimos 3 anos.

Quais são os tipos de financiamento Caixa?

A Caixa oferece diferentes tipos de financiamento imobiliário com dois fatores de correção: TR (Taxa referencial) e IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo). Além disso, existe a opção de contratar o crédito com uma taxa de juros fixa, ou seja, sem fator de correção.

TR

Os financiamentos imobiliários associados à TR costumam ser mais estáveis e com menos juros. Claro que essas condições variam de acordo com a situação econômica do país, no entanto, como a TR não varia muito, é uma opção interessante para empréstimos de longo prazo.

Esse fator de correção é utilizado em financiamentos do Programa Minha Casa Minha Vida, em cartas de crédito pelo FGTS, entre outros.

IPCA

O IPCA é outro fator de correção atrelado a alguns financiamentos imobiliários da Caixa. Sua vantagem aparece quando a inflação do país está baixa. Isso porque, com pouca variação nos preços, os juros são bem atrativos.

No entanto, caso a inflação aumente, os encargos podem subir bastante e encarecer o valor das prestações.

Poupança Caixa

Esse tipo de financiamento imobiliário pela Caixa está ligado à TR e à caderneta de poupança. Sendo assim, os juros consideram:

  • Percentual de uma taxa pré-fixada + remuneração da poupança + variação da TR

Nessa modalidade, a remuneração da poupança sempre acompanha a Taxa Selic (taxa básica de juros). Com isso, quando a Selic é igual ou menor a 8,5% ao ano, o crédito vai ter juros de 70% da taxa básica + TR.

Agora, quando a Taxa Selic é maior do que 8,5% a.a. a poupança fica fixa em 6,17% e a TR é o único componente variável.

Tarifa fixa

Por fim, a taxa fixa não possui aplicação de nenhum indexador econômico. Com isso, durante todo o financiamento imobiliário Caixa você paga a mesma taxa de juros.

Nesse caso, é uma opção interessante quando as taxas de juros estão baixas pois, desse modo, você garante o pagamento de menos tarifas.

Qual financiamento escolher?

A escolha da melhor taxa de juros depende muito do seu perfil, das condições de pagamento e do valor da prestação. Para lhe ajudar nessa parte, confira o vídeo com todas as informações sobre o financiamento imobiliário da Caixa em 2023:

Quais são as etapas do financiamento imobiliário da Caixa?

As etapas do financiamento imobiliário da Caixa são similares a outros créditos à habitação. Nesse sentido, os pontos essenciais para financiar uma propriedade são os seguintes:

  1. Planejamento financeiro inicial;
  2. Simulação de crédito;
  3. Entrega da documentação;
  4. Etapas de avaliação de crédito, do imóvel e jurídica;
  5. Assinatura do contrato;
  6. Registro em cartório;
  7. Liberação do pagamento;
  8. Pagamento das prestações.

Agora que você já sabe tudo sobre o crédito para habitação da Caixa, vale a pena conferir também outros conteúdos sobre esse mesmo assunto. Assim, não deixe de ler as sugestões de assuntos que a equipe da SejaBest já preparou.

Outras matérias para você:

Compartilhe este artigo

Quero comprar

um imóvel.

Quero empréstimo
usando meu imóvel.