Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
deflação IGP-M

Desemprego registra queda no terceiro trimestre de 2022

Desemprego caiu para 8,7% no terceiro trimestre de 2022, menor taxa desde 2015. População ocupada somou 99,3 milhões de pessoas.
Publicado em 28/10/2022
Leia em 2 minutos
Allan Almeida

Índice

A taxa de desemprego caiu 0,6 ponto percentual no terceiro trimestre de 2022, ficando em 8,7%. No segundo trimestre a taxa foi de 9,3%.

Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua e foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

É a menor taxa desde o trimestre fechado em junho de 2015, quando o desemprego estava em 8,4%. São 9,5 milhões de pessoas desocupadas, queda de 6,2% (menos 621 mil pessoas) no trimestre e 29,7% (menos 4 milhões) no ano.

Em números absolutos, a população ocupada somou 99,3 milhões de pessoas, um recorde da série iniciada em 2012.

Desemprego terceiro trimestre de 2022 – formalidade x informalidade

O número de empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado subiu 1,3% no trimestre, totalizando 36,3 milhões de pessoas. Já os sem carteira assinada atingiram o maior nível da série histórica: 13,2 milhões de pessoas.

A taxa de informalidade caiu de 40% para 39,4% da população ocupada, com 39,1 milhões de trabalhadores informais.

Os trabalhadores por conta própria somaram 25,7 milhões de pessoas, os domésticos são 5,9 milhões e os empregadores ficaram em 4,4 milhões.

O setor público cresceu 2,5% no trimestre e atingiu 12,2 milhões de empregados, o recorde da série histórica. Outros 3,1 milhões de pessoas são empregados no setor público sem carteira assinada, apresentando alta de 11,6% no trimestre.

O IBGE apontou, também, aumento no trimestre no número de pessoas ocupadas nos setores da administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais.

Na comparação anual, houve redução no grupamento de agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura.

Renda

O rendimento real habitual subiu 3,7% na comparação trimestral, indo para R$ 2.737,00.

Os aumentos no trimestre foram observados nos seguintes setores:

  • Agricultura;
  • Pecuária;
  • Produção florestal;
  • Pesca e aquicultura;
  • Indústria;
  • Comércio;
  • Reparação de veículos automotores e motocicletas;
  • Informação;
  • Comunicação;
  • Atividades financeiras, imobiliárias e administrativas;
  • Administração pública;
  • Defesa e seguridade social;
  • Educação;
  • Saúde humana;
  • Serviços sociais.

Por tipo de ocupação, os empregados com carteira assinada tiveram aumento de 2,8% no trimestre, os empregados no setor público 2,3%, e os empregadores estão ganhando 10% a mais. As demais categorias não apresentaram variação significativa.

Outras matérias para você:

Compartilhe este artigo

Quero comprar

um imóvel.

Quero empréstimo
usando meu imóvel.