Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Imagem mostra uma pessoa com conta e uma calculadora na mão analisando se vai fazer um empréstimo para quitar dívidas.

Empréstimo para quitar dívidas: solução ou mais problemas?

Um bom negócio? Descubra se pegar empréstimo para quitar dívidas é mais uma armadilha ou uma saída viável para quem está no vermelho.
Publicado em 14/03/2023
Leia em 6 minutos
Allan Almeida

Índice

Parece estranho, né? Fazer um empréstimo para quitar dívidas, ou seja, fazer uma dívida para resolver outra dívida? Soa confuso mesmo, eu sei, porque você pensa: “vou escapar de um problema criando outro”.

Mas o que fazer quando o rotativo do cartão de crédito, por exemplo, devora o orçamento mensal e, mesmo assim, as parcelas não acabam? Talvez, esses juros altos podem ser o motivo de a dívida ser tão grande, não?

Neste momento, você deve começar a considerar substituir a dívida. É que existem modalidades de empréstimos com juros bem mais baixos que os do cheque especial e cartão de crédito, por exemplo.

É o que vou te mostrar neste texto. Você vai entender que a troca de dívida pode ser, enfim, a solução para você se ver longe de um problema que parece não ter fim. Vamos lá!

Quais são as principais dívidas das pessoas?

Antes de mais nada, entenda que no país são quase 70 milhões em busca de quitar as dívidas, ou seja, inadimplentes. Esse levantamento é da Serasa Experian, que mostra as principais dívidas de consumidores do Brasil. 

O cartão de crédito segue na ponta. De todos os brasileiros endividados, 53% é por causa do cartão. Depois, os motivos de endividamento são as contas de água, luz, telefonia e internet.

O que dificulta quitar dívidas?

Só tem um jeito de começar essa conversa, falando de juros. O maior motivador de dívidas no país é o cartão de crédito, certo? Quando você deixa de pagar o valor integral da fatura ou opta pelo valor mínimo, cai no chamado rotativo. 

Sabe quais são os juros anuais desse tipo de crédito? Uma média de 449% ao ano em bancos tradicionais, de acordo com o relatório de juros do Banco Central (Bacen). Ou seja, uma dívida de R$ 5 mil, por exemplo, pode chegar a R$ 22 mil em, apenas, um ano.

A pesquisa da Serasa mostra também que 71% dos endividados devem há, pelo menos, 1 ano. E a maioria dessas dívidas longas está relacionada a empréstimos pessoais que, também, apresentam juros altos.

Segundo o Bacen, a taxa de juros do empréstimo pessoal gira em torno de 83% ao ano. Já que estamos falando de taxas altas, vale destacar a anual do cheque especial: 159%, mostra o Banco Central.

É por isso que, mesmo pagando parcelas da dívida, muitas vezes comprometendo grande parte da renda mensal, a impressão é a de que a despesa não termina. Aí, para não sacrificar o orçamento, tem gente que deixa de pagar.

E essa inadimplência pode fazer com que a pessoa se veja enrolada em um bola de neve que só desce a ladeira e cresce cada vez mais.

Empréstimo para quitar dívidas é vantajoso?

Imagem de fundo azul mostra a figura de um saco de dinheiro.

Daí vem a pergunta: empréstimo para quitar dívidas tem vantagem? Avalie, primeiro, a taxa de juros desse empréstimo. Para compensar, precisa ser baixa, menor que os da dívida atual, para você não ficar numa situação como a citada acima, de um débito sem fim.

Depois de assustar com os juros que apresentamos no último tópico, pode até faltar esperança para quem quer fazer a substituição da dívida. Calma! Há opções no mercado de crédito que podem ajudar quem precisa de empréstimo para quitar dívidas.

Se o saldo no vermelho todo fim do mês faz questão de furtar o seu sono, abaixo a gente te apresenta algumas soluções para você se organizar financeiramente. Vamos lá!

O que avaliar antes de pedir empréstimo para quitar dívidas?

Essa é a parte do lápis e papel. Você vai precisar fazer algumas contas e, primeiro, precisa entender qual é a taxa de juros da sua dívida, quanto adiciona a mais na sua despesa mensal e, se for o caso, anual.

Aqui vale um reforço: os juros do empréstimo para quitar dívidas precisam ser menores que os juros da sua própria dívida. Exemplo: se o seu endividamento é por cartão de crédito, o empréstimo que você for tomar tem de apresentar taxa bem menor que a do rotativo.

A seguir, a gente mostra as taxas de juros de linhas de crédito tradicionais do país para que você possa fazer uma comparação.

Qual modelo de empréstimo tem menos juros?

Tome cuidado! Nem toda forma de empréstimo tem juros que justifiquem você fazer a troca de dívidas, ou seja, assumir um novo compromisso para quitar um anterior. Tem modalidade com encargos altos e você deve considerar a com condições mais favoráveis.

Veja abaixo as taxas de juros, algumas já mostradas até aqui, de modalidades de crédito no país para pessoa física. Os dados são do Banco Central:

A imagem traz uma tabela com as taxas de juros de várias modalidades de crédito do país para quem pretende fazer um empréstimo para quitar dívidas.

Essa é uma média apresentada pelo Banco Central. Dependendo da instituição financeira, os juros do rotativo, por exemplo, podem chegar a extremos 1.225% ao ano. Você pode fazer uma consulta mais detalhada nesta tabela de juros do Bacen.

Note as linhas de crédito com taxas menores: empréstimo com garantia de veículo e empréstimo com garantia de imóvel (Home Equity). pode ser uma saída para muita gente que quer sair do vermelho. Mais abaixo explicamos como essas modalidades funcionam.

Empréstimo para quitar dívidas: garantia de imóvel e garantia de veículo

Empréstimo com garantia de imóvel e empréstimo com garantia de veículo são linhas de crédito que usam esses bens como uma garantia. Por isso que os juros são mais baixos, em comparação com outras modalidades.

São modelos muito comuns fora do país e, aqui no Brasil, começou a ganhar visibilidade dos brasileiros que têm casa e carro e querem organizar a vida financeira. Essas linhas dão liberdade para quem toma o empréstimo de fazer o que quiser com o dinheiro.

Mas, aqui, a gente apresenta essa possibilidade para você que procura um empréstimo para quitar dívidas. Vale reforçar que para quem vai dar um imóvel como garantia, os juros anuais são de, em média, 18%; já para quem vai colocar um carro como garantia, a taxa é de 27%.

No primeiro caso, você tem até 240 meses de prazo, ou seja, 20 anos, para quitar o valor emprestado; no segundo, 60 meses (5 anos). É que no empréstimo com garantia de imóvel, você pode solicitar crédito de até 60% do valor do imóvel; no veículo, 90%.

Imagem em movimento clicável com a frase "use seu imóvel como garantia e tenha crédito para organizar suas finanças". Traz o botão "quero simular agora" e leva a pessoa para um simulador de empréstimo com garantia de imóvel.

Preciso entregar o imóvel e o carro na negociação?

Não. O bem é dado como garantia, mas continua com a pessoa o tempo todo. A não ser que ela deixe de quitar as parcelas do empréstimo. Aí começa o processo de leilão do imóvel ou casa por parte da credora.

Geralmente, isso começa com três meses de atraso. Mas, durante esse tempo, a empresa entra em contato com interessado para negociar a dívida em atraso. Caso não haja negociação, acontece o leilão.

Estou negativado. Consigo solicitar algum empréstimo para quitar dívidas?

Olha, geralmente para linhas de crédito em que não há nenhuma garantia, é mais difícil. É que as credoras fazem uma análise de crédito da pessoa que quer tomar o empréstimo. E a restrição no nome é um indicativo de que ela apresenta risco de inadimplência.

Algumas instituições emprestam dinheiro para negativados, mas, na maioria dos casos, elevam as taxas de juros para este perfil. Ou seja, pode não compensar trocar a dívida, já que os juros alto podem voltar a complicar a vida da pessoa lá na frente.

Agora, quando o interessado usa algum bem, seja casa ou carro, como uma garantia, pode ser mais fácil conseguir esse crédito. Inclusive, essas modalidades são indicadas para quem quer organizar a vida financeira e limpar o nome

Mas não se esqueça de fazer cálculos porque, por mais que os juros dos empréstimos com garantia sejam mais baixos, algumas instituições que trabalham com essa linha de crédito costumam elevar a taxa para quem tem restrição no nome.

O recomendado é que a pessoa faça uma simulação de crédito, para que a empresa possa avaliar a proposta. Porque a soma de juros para quem tem restrição no nome depende da política de cada empresa.

Por que pegar empréstimo para quitar dívidas?

Imagem de fundo azul mostra um homem jogando dinheiro de cima para baixo.

A princípio, para ter tranquilidade. Não estranhe o que eu digo, mas sabe esse levantamento da Serasa que trouxe para você aqui? Então, essa mesma pesquisa mostra como as dívidas afetam a qualidade de vida das pessoas.

Os endividados dizem ter dificuldade para dormir, surtos de pensamentos negativos devido aos débitos vencidos, problemas de concentração quando pensam nos atrasos, relatam crises de ansiedade e, até, problemas conjugais e relacionamento com a família.

Ou seja, quitar as dívidas e limpar o nome podem trazer um pouco de sossego a quem ficou tanto tempo no vermelho. Além disso, com o tempo, você passa a ser visto como um bom pagador pelo mercado.

Mais uma vez, coloque tudo na ponta do lápis. Avalie se compensa para você fazer um empréstimo para quitar dívidas, a quantidade de parcelas e a sua renda para que, em vez de resolver um problema, você não criar outro e se enrolar novamente.

5 cuidados para quem vai contratar um empréstimo para quitar dívidas

Você decidiu. O objetivo é trocar a dívida, ou seja, quitar uma que está em atraso, com muitos juros, ao custo de um empréstimo mais próximo de sua realidade orçamentária. Por isso, é necessário ter alguns cuidados antes de fechar negócio.

  • Juros: avalie as taxas do empréstimo para quitar dívidas e compare com os juros que você paga da despesa atual. Os juros do empréstimo precisam ser menores;
  • Avalie a proposta: a análise de crédito de um negativo é mais criteriosa por parte das instituições. Por isso, os juros podem ser mais altos e as parcelas curtas;
  • Fraude: cuidado com empresas que têm páginas com erros de português, pouca informação, sem contatos e que pedem pagamento antecipado;
  • Orçamento: mais uma vez avalie se as parcelas do empréstimo cabem no seu bolso;
  • Contrato: leia todo o documento e, se for o caso, peça ajuda de advogados especialistas nessa área. Isso pode evitar sustos lá na frente.

Conclusão

Só quem está com o nome restrito sabe a dor de cabeça que tem. Literalmente! Telefone tocando o dia inteiro, vergonha da situação e preocupação em como vai resolver essa pendência.

Como foi visto até aqui, algumas modalidades de empréstimo para quitar dívidas, como as que usam imóvel ou carro como garantia, podem ajudar, já que são linhas de crédito com os juros mais baixos do mercado.

Sair das listas de proteção ao crédito e derreter essa bola de neve de dívidas mensais é ótimo. Mas tudo precisa ser avaliado porque, senão, em vez de resolver um problema, você pode criar um maior ainda. Por isso, pesquise e busque assessoria de empresas sólidas.

Imagem clicável em movimento com o texto "entre para o nosso grupo e aprenda a organizar sua vida financeira, entender sobre linhas de crédito e financiamentos".

Outras matérias para você:

Compartilhe este artigo

Quero comprar

um imóvel.

Quero empréstimo
usando meu imóvel.