Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
O home equity está se tornando mais popular pois permite realizar empréstimo com garantia de imóvel com juros menores. Confira mais:

Home Equity: o que é, para que serve e como contratar

O home equity está se tornando mais popular pois permite realizar empréstimo com garantia de imóvel com juros menores. Confira mais:
Publicado em 13/04/2023
Leia em 6 minutos
Allan Almeida

Índice

A possibilidade de contratar um empréstimo com valores maiores, mais prazo para pagar e menos juros está se tornando cada vez mais comum e responde por um nome: home equity.

Caso você nunca tenha ouvido falar desse tipo de crédito, saiba que trata-se do refinanciamento imobiliário. Por meio dele, você consegue contratar montantes elevados de crédito para usar conforme suas necessidades e pode pagar em até 20 anos.

Reservado para quem tem um imóvel residencial ou comercial no nome, o home equity chegou para ficar. Quer entender melhor o que ele é, para que serve, entre outras questões? Então continue conosco e descubra qual a melhor maneira de contratar esse empréstimo.

O que é o home equity?

O home equity é uma modalidade de empréstimo que tem como garantia um imóvel. Este pode ser uma casa, apartamento, terreno ou mesmo sala comercial. Conhecido também como refinanciamento imobiliário, empréstimo e crédito com garantia de imóvel, o home equity está se popularizando no Brasil.

Por meio dele, você consegue créditos que equivalem a até 60% do valor de mercado do imóvel, pode parcelar em 240 vezes e pagar juros na casa de 1% ao mês. Essas condições são muito mais interessantes do que as encontradas em outros tipos de empréstimos como o pessoal e até mesmo o consignado.

Ao garantir seu imóvel na hora de fazer a contratação do serviço, o banco ou instituição financeira possui mais segurança no pagamento das prestações e você consegue condições facilitadas.

Para que serve e como funciona o refinanciamento de imóvel?

Em suma, o refinanciamento de imóvel serve para qualquer finalidade. Sendo assim, você pode usá-lo em investimentos, obras, reformas, aquisições de outros imóveis, pagamento de dívidas, estudos, capitalização, entre outras formas.

Funciona assim: você contrata o empréstimo e coloca um imóvel que tenha em seu nome como garantia de pagamento. Durante a vigência do contrato, seu bem fica alienado ao banco na chamada alienação fiduciária.

Isto é, a residência ou sala comercial passa a ser posse do banco, que se torna co-proprietário do local. Assim que quitar todo o montante, o imóvel volta para o seu nome.

Mas, onde vou morar enquanto estiver pagando pelo empréstimo?

Pois então, a boa notícia é que você pode continuar usufruindo da propriedade enquanto estiver pagando pelo home equity. Além disso, você não está impedido de alugar o imóvel durante o período.

Em caso de venda do mesmo, seu primeiro passo deve ser o de quitar todas as prestações que restam. Isso porque, não é possível concluir essa transação tendo dívidas em aberto.

Qual a diferença entre hipoteca e home equity?

Tem muita gente que acredita que o home equity é igual à hipoteca, no entanto, apesar de terem similaridades, cabe reforçar que se tratam de serviços diferentes.

A hipoteca é muito mencionada em filmes, séries e programas de televisão norte-americanos pois é bastante comum por lá. De modo geral, a hipoteca é uma modalidade de crédito em que você contrata um valor e usa um imóvel como garantia.

Nesse caso, a propriedade permanece em seu nome e, caso você deixe de pagar as prestações, a instituição bancária entra com processo judicial para tomar o seu bem. Além disso, dependendo do lugar, um mesmo imóvel pode ser usado para contrair vários empréstimos.

Essas condições, que não dão segurança aos bancos, fazem com que os juros da hipoteca sejam maiores quando comparados aos do refinanciamento imobiliário.

Por falar nisso, cabe destacar que a diferença entre o home equity e a hipoteca está na alienação fiduciária do imóvel. Como você pode ver, na hipoteca isso não existe, enquanto que essa é a prática do refinanciamento.

Desse modo, ao fazer um empréstimo com garantia de imóvel, a propriedade do local passa para a credora. Com isso, basicamente, o banco já recebe o pagamento do dinheiro emprestado e, cabe a você, pagar todas as prestações em dia para ter o imóvel de volta. A partir dessas condições, as taxas de juros são bem menores.

Qual o tipo de imóvel que pode ser refinanciado?

Tanto imóveis residenciais quanto comerciais e até mesmo terrenos podem ser refinanciados. Desse modo, casas, apartamentos, salas comerciais, entre outros, são aceitos como garantia no home equity.

Como se tratam de ativos financeiros, que tendem a se valorizar com o tempo, todos são considerados no momento da aquisição dessa modalidade de crédito.

Só vale ficar atento para as regras especiais para quem ainda não terminou de quitar o imóvel pois nem sempre o crédito é aprovado nesses casos. Em outras palavras, quer dizer que nem todas as instituições bancárias fazem o empréstimo com garantia de imóvel que ainda não teve o primeiro financiamento totalmente quitado.

Agora, se você tinha um crédito para o imóvel e já saldou todas as prestações, pode ficar tranquilo porque isso não é impeditivo para o novo crédito.

Por fim, lembre-se de que o refinanciamento de imóvel não é igual ao refinanciamento de dívidas. Enquanto que o primeiro se trata de um tipo de empréstimo que usa o imóvel quitado como garantia, o segundo é um acordo com o banco para sanar dívidas referentes a um financiamento anterior.

Como saber se o imóvel pode ser usado como garantia?

Conforme dito antes, a maioria das credoras exige que o imóvel seja quitado para ser usado como garantia no home equity. Além disso, para ser apto a servir de salvaguarda, a propriedade precisa apresentar boas condições e não pode estar com débitos em aberto.

Assim sendo, o local precisa estar com os impostos (IPTU, por exemplo) e com a contribuição ao condomínio (quando existir) em dia.

Quais são os documentos que precisa apresentar?

Qualquer pessoa física ou jurídica pode fazer um empréstimo com garantia de imóvel. A partir disso, os documentos necessários são relacionados à identidade e também ao próprio imóvel.

Considerando isso, para contratar um crédito para si, você vai precisar ter em mãos:

●       Um documento de identidade: RG ou CNH, por exemplo;

●       CPF;

●       Comprovante de renda;

●       Comprovante de residência.

Para empresas, será necessário apresentar os documentos da mesma. Ademais, a complementação inclui as informações do imóvel em si como a matrícula e o IPTU.

Vale ressaltar aqui que cada instituição credora pede dados específicos, portanto, pode ocorrer do escolhido por você solicitar alguns documentos a mais.

Quais os prós e contras do home equity?

Como qualquer tipo de crédito, o home equity possui pontos positivos e negativos. Nesse sentido, temos que lembrá-lo da principal desvantagem do empréstimo: a chance de perder o imóvel caso não arque com as prestações.

Mas, antes de se desesperar, lembre-se de que o banco não quer fazer isso. Sendo assim, antes de tomar o bem definitivamente, ele vai fazer o possível para negociar com você novas condições para que consiga honrar com o crédito.

Em relação aos prós de fazer a contratação de um crédito com garantia de imóvel, destacamos os seguintes pontos:

●       Juros mais baixos;

●       Segurança para as duas partes envolvidas, você e o banco;

●       Condições de contratação facilitadas;

●       Menor risco de inadimplência;

●       Prazo alargado para pagamento, podendo chegar a 240 meses;

●       Dinheiro livre para usar em qualquer finalidade;

●       Possibilidade de fazer tudo online;

●       Resolução rápida do pedido, com menos burocracia.

Diante dessas vantagens todas, fica mais fácil confiar e entender que vale a pena contar com um empréstimo com garantia de imóvel para tirar seus sonhos do papel.

Por que os juros são mais baixos no crédito com imóvel de garantia?

Tendo em vista que ao contratar um empréstimo que coloca o imóvel de garantia você está salvaguardando ao banco uma promessa concreta de pagamento, fica mais fácil para o mesmo liberar o dinheiro com juros mais baixos.

Simplificando um pouco: quando você faz a contratação do home equity, é como se desse o imóvel em troca do dinheiro. Dessa maneira, a credora sabe que obter de volta o montante que emprestar. Aliás, ela já recebe, afinal, o bem para para a propriedade da mesma.

Com esse ponto de segurança, a financiadora consegue autorizar a transação que precisa com juros mais baixos. Portanto, essa proteção garantida é o que possibilita que esse empréstimo possa ser aplicado com juros muito mais baixos do que outras modalidades.

Além do fator ressaltado acima, cabe lembrar que condições como o seu score de crédito, capacidade de pagamento, renda e condições do imóvel influenciam nas taxas aplicadas.

Qual a melhor maneira de fazer um empréstimo com garantia de imóvel?

Atualmente, você consegue contratar o home equity em quase todos os bancos. No entanto, os serviços que estão ganhando mais destaque são os oferecidos por fintechs como a Seja Best.

Isso porque, a empresa permite que você compare os valores emprestados e as taxas de diferentes instituições financeiras. A partir disso consegue acesso às melhores condições do mercado para fazer um empréstimo mais seguro.

Além disso, a fintech tem autorização do Banco Central para funcionar, algo que é imprescindível quando se trata de créditos como o com garantia de imóvel.

Aproveite para saber mais sobre o empréstimo que usa o imóvel como garantia e aprenda na prática como fazer a contratação com o Gaspar Motta, nosso CEO!

Outras matérias para você:

Compartilhe este artigo

Quero comprar

um imóvel.

Quero empréstimo
usando meu imóvel.