Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Descubra quais são os principais motivos pelos quais um financiamento imobiliário pode ser reprovado pelo banco ao solicitar o financiamento.

O que pode reprovar um financiamento imobiliário: saiba todos os motivos

Descubra quais são os principais motivos pelos quais um financiamento imobiliário pode ser reprovado pelo banco ao solicitar o financiamento.
Publicado em 28/06/2023
Leia em 6 minutos
Allan Almeida

Índice

O crédito para compra da casa própria possui uma série de regras e requisitos que quem solicita precisa cumprir. Quando esses critérios não são atendidos, o banco pode reprovar um financiamento imobiliário.

Idade, cadastro positivo, ter ou não outros créditos em seu nome, renda, entre outros, são fatores que influenciam na tomada de decisão da instituição financeira.

Para que seus sonhos e planos não atrasem e você consiga liberar o dinheiro do financiamento de forma mais tranquila, preparamos um material incrível para ajudar. Assim, confira, em seguida, mais informações sobre o crédito à habitação, quais os principais motivos de negativa e como você pode fazer para ter uma resposta positiva do banco.

Como funciona um financiamento imobiliário?

Em linhas gerais, o financiamento imobiliário é uma modalidade de crédito destinada à compra de um imóvel, seja ele comercial ou residencial. Além disso, prédios e terrenos também podem ser financiados.

A finalidade mais comum desse empréstimo é a compra da primeira casa de uma pessoa ou família. Ele serve para que o núcleo familiar consiga viver em uma residência própria mesmo sem ter todo o dinheiro para comprá-la à vista.

Sendo assim, o financiamento de imóvel funciona como um antecipador de sonhos em que os contemplados podem morar no próprio lar mediante o pagamento de uma entrada e das demais parcelas.

No Brasil, existem diferentes linhas de crédito imobiliário, com taxas de juros atreladas e formas de pagamento. Mas, em suma, os financiamentos possuem prazos de até 420 meses, período de carência e parcelas fixas ou decrescentes.

O que pode reprovar o financiamento imobiliário?

Conforme adiantamos na introdução, existem alguns motivos que podem reprovar a solicitação de financiamento imobiliário. Por se tratar de um empréstimo de longo prazo, que chega a até 35 anos, os bancos possuem regras mais rígidas na hora de ofertar crédito.

Nem sempre basta ter a renda mínima ou valor de entrada para conseguir pedir pelo crédito. Como você pode ver em seguida, existem 9 motivos que influenciam na decisão do banco na hora da aprovação.

De modo geral, nenhuma instituição precisa informar qual o motivo pelo qual não financiará sua residência. No entanto, não custa saber os porquês disso ter acontecido para corrigir as falhas e até mesmo para evitar problemas no futuro.

Não cumprir requisitos mínimos

Em primeiro lugar, requisitos como idade e cidadania podem reprovar o seu financiamento imobiliário. Por isso, antes de pedir sua avaliação de crédito, saiba que precisa:

  • Ter 18 anos completos ou então, mais de 16 anos e ser emancipado;
  • Ser brasileiro nato ou naturalizado;
  • Caso seja estrangeiro, precisa ter visto permanente de residência.

Não conseguir comprovar renda

Outro fator que faz com que você tenha o pedido de financiamento imobiliário negado é a falta de renda. Isso porque, os bancos fazem uma relação entre a sua “taxa de esforço” (que é quanto você pode pagar todos os meses) e os seus rendimentos mensais.

Com isso, as parcelas do crédito não podem ser superiores a 30% da sua renda. A partir dessa porcentagem, considera-se que o financiamento tem um peso muito alto sobre os ganhos.

Aqui, uma alternativa é buscar compor renda com outros familiares. As regras para isso mudam entre os bancos. No entanto, basicamente, o que você faz é somar a sua renda com a de outras pessoas que vivem contigo. Assim, o percentual de esforço para pagar a prestação será menor.

Ter outros créditos ativos

Se a renda já é um fator importante para aprovar ou reprovar um financiamento, a existência de outros créditos ativos também é um complicador. A mesma análise de renda feita para que o financiamento não ultrapasse os 30% da renda compreende gastos que você tem com outros empréstimos.

Desse modo, se você já possui outro financiamento ou solicitou um crédito pessoal que ainda não foi quitado, o mesmo prejudica o novo contrato. Então, antes de pedir uma análise de crédito para a compra do imóvel, já esteja preparado para pagar a dívida ativa neste momento.

Claro que, se você conseguir comprovar renda capaz de continuar pagando as prestações atuais e as do novo crédito, não há impedimentos. É possível, inclusive, ter mais de um financiamento imobiliário ao mesmo tempo, porém, desde que as regras sejam cumpridas.

Estar com baixo score de crédito

Ter um score de crédito bom, ou seja, ser conhecido como um bom pagador facilita a contratação do crédito à habitação. Da mesma forma, quando você tem um histórico ruim, pode ter o financiamento imobiliário reprovado.

Para saber a sua situação, você pode consultar o Serasa ou o SPC e ver a sua “nota de crédito”. Ela varia entre 0 e 1000 e quanto maior, melhor é a sua situação.

Às vezes, mesmo que você tenha uma nota positiva, ela não será suficiente para dar garantias ao banco. Por conta disso, o mesmo ainda pode reprovar o financiamento imobiliário caso seu score seja inferior a 700 pontos por não considerar uma boa nota.

Ter o “nome sujo”

Pior do que ter um score de crédito ruim, é estar com restrições no CPF, o famigerado “nome sujo”. Afinal, o banco não se sentirá seguro para lhe fazer o financiamento imobiliário e tem a tendência de reprovar a solicitação rapidamente.

Caso você esteja nessa situação, o melhor é procurar pagar todos os débitos ativos antes de recorrer ao crédito para compra da residência. Em suma, você pode procurar os credores e tentar uma renegociação ou consolidar todas as suas dívidas para conseguir quitar tudo.

O próprio Serasa conta com feirões em que você consegue descontos de até 90% no valor da dívida e que podem ajudar nessa hora.

Depois que tiver tudo em dia, o ideal é esperar um tempo (em torno de 6 meses) até pedir o financiamento. Esse período permite que seu score aumente e você ganhe confiança das instituições financeiras.

Confira algumas dicas rápidas da nossa equipe para tirar seu nome do vermelho:

Não possuir todo o valor de entrada

Você não consegue financiar 100% de nenhum imóvel. Sendo assim, sempre vai precisar de um valor para dar de entrada. O percentual muda de banco para banco, mas costuma girar em torno de 20%.

A Caixa Econômica Federal, principal banco de financiamento imobiliário do Brasil, pode reprovar a solicitação se você não tiver 20% para pagar na hora da assinatura do contrato. Enquanto isso, o Banco Inter, por exemplo, pede adiantamento de 30% e o Itaú em torno de 10%.

Com isso, se o imóvel tem valor estimado em R$300 mil, a entrada será de R$60 mil na maioria dos bancos.

Ter débitos com a Receita Federal

Você declara o imposto de renda corretamente todos os anos? Sabia que não fazer isso pode fazer com que seu pedido de financiamento imobiliário seja negado?

Pois é isso mesmo!

Os bancos fazem uma análise completa do seu perfil antes de emprestar o dinheiro. Por isso, você precisa manter em dia a declaração de IR e, se deixou um ano passar, já considere fazê-la o quanto antes.

Assim, você deixa de dever algo para o governo federal e pode obter crédito com mais facilidade.

Situação irregular do imóvel

Nem todos os lugares consideram a situação do imóvel como um dos motivos para reprovar o financiamento imobiliário. No entanto, aqui na SejaBest, queremos oferecer o conteúdo mais completo possível.

Desse modo, queremos lembrar que, se o imóvel estiver em situação irregular, com pendências na matrícula e IPTU atrasado, você pode ter o pedido de crédito negado. Além disso, dificuldades na obtenção de documentos junto à construtora, em caso de imóveis novos, também são entraves nessa hora.

Erros de inscrição

Um último motivo que pode fazer com que seu crédito imobiliário não seja aprovado são falhas no preenchimento dos seus dados. Em outras palavras, indicamos aqui que o banco pode negar o pedido caso encontre informações inconsistentes ou erradas.

Portanto, quando estiver preenchendo as fichas de cadastro e entregar os documentos, preste atenção para fazer tudo de forma correta.

Quanto tempo depois de reprovar posso tentar um novo financiamento imobiliário?

Não há um tempo limite nem para fazer novas solicitações nem em relação à quantidade. Desse modo, você pode fazer um pedido de financiamento imobiliário assim que reprovar no último.

No entanto, não recomendamos que faça isso!

Aqui, a dica é primeiro entender qual o motivo de ter o crédito negado. Em seguida, resolver os problemas que identificar. E, somente depois, pedir um financiamento. Assim sendo, o tempo ideal entre um pedido e outro deve ser de, pelo menos, 6 meses. Esse período ajuda a sanar os empecilhos e ter mais chances de aprovação futura.

Como aprovar crédito à habitação?

Para concluir, agora que você conheceu quais são os motivos para uma instituição reprovar seu financiamento imobiliário, vale a pena conferir o outro lado: o da aprovação. Nesse sentido, alguns pontos que você pode investir para conseguir obter o crédito são:

  • Ter um bom planejamento financeiro antes de iniciar a contratação;
  • Tentar aumentar a renda;
  • Ter pessoas de confiança para compor renda, caso necessário;
  • Ter o valor de entrada reservado;
  • Não estar com o nome sujo;
  • Procurar alternativas para aumentar seu score de crédito;
  • Ter todos os documentos pessoais e do imóvel.

Além disso, conhecimento nunca é demais. Para te ajudar nessa parte, o portal da SejaBest possui uma série de conteúdos sobre financiamento imobiliário para que você entenda todos os passos antes de começar. Não deixe de conferir!

Outras matérias para você:

Compartilhe este artigo

Quero comprar

um imóvel.

Quero empréstimo
usando meu imóvel.